Incrustação Vs. coroa: entre a tradição, a ciência e a moda
Francisco Martínez Rus
Graças aos avanços na aderência e no desenvolvimento de novos materiais, a Odontologia Restauradora desloca-se para tratamentos e procedimentos cada vez mais conservadores para a estrutura dentária. Os conceitos e as técnicas atuais mudam consideravelmente em relação às técnicas clássicas baseadas na retenção. Atualmente, vivemos um momento de transição entre o modelo tradicional, em que a coroa era tida como o tratamento mais adequado, por se tratar da restauração mais duradoura e resistente; e a abordagem biomimética, cujo objetivo é criar uma restauração minimamente invasiva, compatível com as propriedades biológicas, mecânicas e óticas dos tecidos subjacentes. Por isso, a restauração dos dentes posteriores representa, na maioria dos casos, um desafio importante, já que o profissional dispõe de uma vasta gama de materiais e técnicas para o efeito. Nesta conferência, serão analisados os principais aspetos para selecionar a melhor restauração em cada caso e serão apresentados protocolos de trabalho para obter resultados estáveis a longo prazo.